Mercado imobiliário: Lançamentos de imóveis no País crescem 30,1% no 3º trimestre

O mercado imobiliário brasileiro aumentou a taxa de crescimento no número de lançamentos e vendas de imóveis nos últimos meses. Com isso, a tendência é crescer ainda mais até o fim deste ano.

Os  novos projetos somaram 21,463 mil unidades no terceiro trimestre de 2018, causando um aumento de 30,1% em relação ao mesmo período de 2017. Agora, as vendas desses novos lançamentos chegaram a alcançar 26,187 mil unidades no terceiro trimestre de 2018, resultando em um crescimento de 23,1% em comparação com a mesma época do ano de 2017.

O estoque de imóveis recuou

Por conta dessas altas de vendas dos lançamentos,  o estoque de imóveis residenciais novos recuou 13,8% no período de 12 meses, chegando a 118,590 mil unidades. De todos esses imóveis, 23% são unidades na planta, 47% em obras e 30% prontas. Caso o ritmo atual de vendas for mantido, o estoque disponível será o suficiente para suprir o mercado por 14 meses.

Em entrevista para o Diário Comércio Indústria & Serviço (DCI), o presidente da Comissão Imobiliária da CBIC, Celso Petrucci, informou que o mercado imobiliário deve ter um desempenho positivo também no fim deste ano.

“Tudo indica que devemos ter um quarto trimestre forte em lançamentos e vendas”.

Mercado imobiliário: Lançamentos de imóveis no País crescem 30,1% no 3º trimestre, diz CBIC
Para o próximo ano, espera-se que o mercado cresça de 10% a 15% em 2019, em comparação o ano de 2018.

Otimismo do mercado imobiliário

Novos lançamentos e a venda dos imóveis no Brasil estão fazendo os especialistas da área terem otimismo para o próximo ano. Tudo porque se espera um aumento de 10% a 15% nos lançamentos e vendas de imóveis no próximo ano, em comparação com 2018.

“Esperamos que seja um crescimento paulatino, que irá acompanhar a demanda por imóveis e a recuperação da economia do País”, disse Petrucci ao DCI.

Passado em queda

No começo do ano, o Secovi-SP (Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo) informou que após 3 anos de queda nas vendas, o mercado imobiliário de São Paulo voltou a crescer. “Houve uma melhora do cenário macroeconômico. Vemos nos plantões de venda a percepção de melhora entre os consumidores e o aumento da confiança em assinar o cheque”, comentou o presidente do Secovi-SP, Flávio Amary.

Deixe uma resposta