Investimentos – Entenda o que é a Taxa Selic e como você pode lucrar investindo em imóveis!

Mudanças nas taxas de juros podem ser uma excelente oportunidade para investimentos! A última novidade foi sobre a tão falada taxa Selic, uma das mais famosas quando o assunto é juro básico da economia.

Certamente, você já se deparou com algumas dúvidas como: o que é essa taxa? No que ela afeta a população? Pois bem, pensando em responder essas perguntas, preparamos esse conteúdo para você.

Nele, você vai:

Aprender o que é a Taxa Selic
Aprender como a taxa sofreu uma queda de 6%
Perceber como essa pode ser uma oportunidade de investimento


Desvendando a taxa de juros – O que é a Selic?

Para entender a oportunidade que se tem nas mãos, é preciso entender sua origem. E ela começa com a taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia no Brasil. Ela é utilizada principalmente no mercado interbancário.

Sua sigla significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC). Em outras palavras, é um sistema computadorizado e que, a cargo do Banco Central, controla a emissão, venda e compra de títulos. Por isso, ela funciona nas operações com duração diária e lastreadas em títulos públicos federais.

Ela é obtida pelo cálculo da taxa média dos juros praticados pelas instituições financeiras. E sua operação afeta diretamente a tomada de crédito e a decisão de onde e quando investir.

Cenário mundial as taxas brasileiras

As mudanças nas taxas brasileiras são, em grande parte, ligadas a decisões políticas e econômicas internacionais. A redução dos juros, por exemplo, foi anunciada por ambos os bancos centrais: americano e brasileiro.

Essas decisões foram baseadas, também, na guerra comercial que China e Estados Unidos travam atualmente. Ela representa uma ameaça, de certa forma, a economia mundial, mas traz reflexos positivos para o Brasil.


Investindo em Imóveis – Como a queda dos juros pode ser uma excelente oportunidade

A taxa Selic, no início de agosto, sofreu uma queda de 0,5 ponto percentual, o que acarreta um valor de 6% ao ano. A decisão foi feita pelo Copom – Comitê de Política Monetária – uma entidade do Banco Central.

Basicamente, a taxa Selic serve como uma referência para empréstimos e financiamentos. mas, o que isso quer dizer para o investidor? Simples, a queda desta taxa gera uma movimentação dos bancos, que repassam essa queda para seus juros.

Com isso, bancos como o Banco do Brasil e o Itaú começaram a redução de suas respectivas taxas de juros de empréstimos. O BB aplicou essas reduções em créditos para pessoas físicas, jurídicas e no financiamento imobiliário.

Isso significa que o brasileiro, além de estar convivendo com uma inflação sem sinais de perigo, também se vê diante da menor taxa básica de juros desde 1998.

Para quem está pensando em investir em imóveis, esse cenário se mostra ideal. A taxa mínima no Sistema Financeiro de Habitação caiu de 8,49% para 8,29%. Esse tipo de crédito imobiliário permite, por exemplo, a utilização do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na compra de imóveis de até 1,5 milhão de reais.

Ou seja, a corrida pelo aproveitamento das linhas de crédito e das novas taxas já começou!

 

Aproveitar o momento pode te trazer rentabilidade e maior diversidade na escolha do investimento imobiliário

A taxa Selic está diretamente ligada ao mercado imobiliário. Não somente pelos financiamentos afetados por ela. Como também pelo preço dos imóveis em si.

Caso a Selic sofra uma queda – como a ocorrida este ano – a tendência é que o preço dos imóveis também diminua.  Isso abre amplas possibilidades de investimentos!

Com fôlego renovado pela queda dos juros, construtoras e incorporadoras encontram um terreno fértil para aumentar seus empreendimentos. Tudo graças a aquisição de financiamentos por essas empresas.

Com o dinheiro entrando, e novas obras sendo impulsionadas, o investidor tem mais empreendimentos e uma melhor taxa de juros das instituições financeiras para, assim, adquirir imóveis.

Ou seja: o mercado imobiliário terá mais empreendimentos, com preço mais baixo e com financiamentos mais baratos. O que deixa o comprador com mais opções de negócios, e pagando mais barato por eles.

O que esperar para o futuro – Melhoria do setor pode trazer melhores oportunidades de investimento imobiliário

Com a redução dos juros, a tendência para o futuro é que mais pessoas tenham acesso a imóveis. Além da melhoria da qualidade de vida, o nível dos investimentos pode levar o comprador para o bairro de seus sonhos.

Nos primeiros cinco meses de 2019, o volume de financiamento de imóveis ultrapassou a casa dos R$ 27 bilhões. Isso se traduz em um volume de crescimento de 40%. Na cidade de São Paulo, as vendas de imóveis cresceram 27%.

Isso ilustra a necessidade do comprador ficar atento com as oportunidades. Aproveitar bons momentos econômicos pode ser a chave para aumentar a rentabilidade de seus investimentos.

 

 

Deixe uma resposta