Compra ou Aluguel – Saiba como escolher a melhor opção

Imóveis são um tema que causa dúvidas em todos. Geralmente são dúvidas referentes a localização, ou padrão e qualidade do imóvel, investimento e afins. Porém, um dos assuntos campeões em pesquisa, é se você deve comprar ou alugar um imóvel.

Independente da metragem, ou de todos os outros fatores que podem influenciar na sua decisão, essa é a pergunta que sempre vai assombrar seus pensamentos, as vezes até depois de você já ter feito sua decisão.

Isso porque o dilema entre comprar um imóvel ou alugar, engloba absolutamente todos os fatores que poderiam ser considerados na hora de se tomar esse grandioso passo.

Então, pensando em te ajudar, selecionamos alguns pontos chave para que você possa ter um pouco mais de tranquilidade na hora de escolher qual das opções você vai abraçar. Lembramos, também, que essa não é uma postagem voltada para o lado financeiro, então, não espere ver contas daqui para frente.

Planejamento – Começar pela base pode te dar uma boa visão do todo

Assim como tudo que é importante na vida, a decisão de comprar ou alugar um imóvel deve ser feita através de um detalhado, firme e decisivo planejamento. Sabemos que, se você está lendo esse texto, é uma pessoa que se preocupa com isso, porque está fazendo sua própria lição de casa sobre o tema.

A base de seu planejamento deve começar com o tamanho da sua família. Pode ser óbvio, mas muitas pessoas não consideram o tamanho da família como prioridade na hora de comprar ou alugar, e isso pode trazer grandes transformações a sua decisão.

O tamanho da família indica, não só a configuração necessária para o imóvel, como também o nível de conforto que as pessoas terão ao alugar ou comprar o apartamento ou casa em questão.

Geralmente, a lógica aplicada no início é a seguinte: quanto menor a família e maior o espaço, a tendência é que se tenha maior conforto, enquanto maior a família e menor o espaço, menos conforto se tem.

Conforto – Defina bem seu ponto de vista sobre o assunto

Basicamente, e de acordo com o Google, conforto pode ser entendido como bem-estar material que leva a uma comodidade física satisfeita. Assim, o pensamento anterior com certeza é válido.

Porém, outros fatores podem ser atrelados ao seu conforto na hora de comprar ou alugar. A escolha implica em pensar o número de quartos, a metragem total, a localização, a segurança, a comodidade, e outros temas próprios para sua vida.

Mas, principalmente, o que é conforto para você. Apesar de muitos pensarem no tamanho do imóvel, às vezes, conforto para você é estar em um bairro tranquilo, com uma atmosfera de convívio segura.

Outras vezes, o agito ininterrupto das grandes metrópoles pode ser a adrenalina que faz o seu dia andar para frente, colocando um outro ritmo em sua vida e te dando assim, conforto, por saber que você está sendo ativo ao longo do tempo.

Defina bem o que é conforto para você, e sempre pense nos outros integrantes da família na hora de tomar sua decisão. Um espaço que atende a todos – mesmo que mais difícil de ser encontrado – provoca maior satisfação e te leva a uma melhor qualidade de vida.

Perspectiva Profissional – Como a mudança de ares pode te levar a outros caminhos

Sabemos que boa parte das pessoas faz a opção de compra ou aluguel de uma casa ou apartamento, com base nas perspectivas profissionais. Hoje, muitos profissionais têm que se distanciar de suas famílias para poderem viver próximos ao trabalho.

Isso porque os polos de trabalho dentro da cidade de São Paulo estão mais dinâmicos. Empresas sem opção de abertura de escritórios na região central, por exemplo, optam por bairros que hoje tem boa visibilidade e que não são centrais, como Vila Olímpia e Pinheiros.

Esses, por sua vez, atraem milhares de trabalhadores que, ávidos por uma oportunidade, topam alugar um imóvel na região. Além de ganharem uma maior qualidade de vida, algumas vantagens são:

# Maior mobilidade em caso de saída ou transferência do emprego

# Adaptabilidade com relação a renda mensal

# Flexibilidade na aquisição de bens móveis, como carro ou moto

# Ganho de tempo e esforço físico e mental na ida e volta ao trabalho

Contudo, outra opção se apresenta aqueles que, por exemplo, estão iniciando seus negócios. Quem abre uma empresa e monta um escritório, já tem outra perspectiva financeira a respeito do aluguel, uma vez que a empresa se movimenta junto a ele.

Nesse caso, talvez a melhor opção fosse a compra de um imóvel, já que a vida pessoal e profissional desse empresário está atrelada – de forma muito mais profunda – a empresa, do que a vida de seus funcionários.

Personalidade e Realização Pessoal – Muitas vezes não se trata apenas de segurança financeira

A segurança financeira é importante. Com a instabilidade do mercado profissional, muitos ainda prezam pelo seu próprio imóvel, para que se tenha a segurança de um patrimônio adquirido e quitado.

Essa segurança, pode ser interpretada também por um lado emocional. Imagine que você tenha uma rotina excelente de seu ponto de vista e esteja feliz com o local em que está, mas que você precise se mudar subitamente, pois o dono do imóvel perdeu seu emprego e deseja liquidar o patrimônio.

Essa mudança indesejada afeta sua vida como um todo, o que te leva as vantagens de, por exemplo, comprar um imóvel, tais como:

# Aquisição de um patrimônio para as gerações futuras

# Economia de uma despesa extra, no caso, o aluguel

# Independência de terceiros para decisões fundamentais em sua vida

# Segurança de projeção de suas despesas e finanças futuras

Claro, essas vantagens são baseadas no fator ideal de realização de compra de um imóvel, que no caso é a quitação dele, e como o próprio nome diz, imóvel é algo estável, enquanto o aluguel representa uma determinada mobilidade.

Nossa principal dica com esse texto, então, é sempre observar quem você é e como você vive a vida. Após você analisar bem, e perceber que tipo de pessoa é, que momento da vida você está, e quais são suas necessidades, aí sim os passos dados estarão indo a um destino mais certo.

Deixe uma resposta